sexta-feira, 12 de fevereiro de 2010

Caminhos corretos?

       Estava dentro de um carro observando, através dos vidros, o comportamento das pessoas. Foram poucos instantes, porém tal momento rendeu pensamentos “longos”.
      Vi muitas coisas: pessoas bebendo, rindo; também vi malícia no olhar de homens, mulheres praticamente despidas, não só de roupas, mas de respeito. Havia crianças com olhares cansados, desanimados, também pareciam abandonadas, pois os pais estavam tão preocupados em olhar para outras direções como a garrafa de bebida alcoólica em cima da mesa e as jovens moças que transitavam por aquele lugar. Quanto às mães, queriam conversar, “fofocar”, o que aquelas indefesas criaturas estavam sentindo naquele momento, para elas e para eles não era importante.
      É absolutamente perceptível a forma como as pessoas dia-a-dia estão se corrompendo através das suas atitudes, dos seus olhares, dos seus interesses. Isso me faz lembrar uma palavra que o Senhor Jesus disse: “E, se o teu olho te escandalizar, arranca-o, e atira-o para longe de ti; melhor te é entrar na vida com um só olho, do que, tendo dois olhos, seres lançado no fogo do inferno.” (Mateus 18:9) Quantas pessoas sabem que se somente sentirem o cheiro de uma bebida alcoólica não irão resistir? Quantos homens sabem que se olharem para um mulher na rua, irão trair suas esposas em pensamento? Pois o Senhor também disse: “Eu, porém, vos digo que qualquer que atentar numa mulher para cobiçá-la, já em seu coração cometeu adultério com ela.” (Mateus 5:28) Enfim, são muitos os exemplos.
      Essas pessoas não sabem o mal que estão fazendo e o quanto estão desagradando ao Senhor! Como diz uma canção: “cuidado olhinhos com o que vêem, é o segundo olhar que prende suas mãos, conforme as trevas colocam as amarras” e ainda diz: “é um lento desaparecer quando você se entrega” (tradução Slow Fade – Casting Crowns). Aos poucos vão se rendendo, vão deixando ser levadas pelos desejos, pelas vontades, pelo “prazer” imundo que o mundo oferece, é um círculo vicioso: a realização do desejo de hoje não é duradoura a ponto de suprir a de amanhã, e a de amanhã não é suficiente para preencher a dos próximos dias.
      Há pessoas que dizem que devemos seguir o nosso coração; outras dizem que não devemos agir por tal, mas sim pela razão. E o que dizer quando os dois caminhos originam resultados frustrantes? A verdade é que enquanto as pessoas confiarem em seu próprio entendimento, nunca terão “finais felizes”, pois todo o ser humano precisa de Deus. É necessário que as pessoas reconheçam a tamanha pequenez e fragilidade que possuem; que aceitem que amor verdadeiro é só o de Deus e que o caminho que vale realmente a pena é um só: Jesus Cristo!

Um comentário:

  1. FalOu e disse!
    PrOfundO e verdadeirO!

    É issO aí B, não deixe de escrever!

    =]

    ResponderExcluir